Projeto Gastronomia nos Presídios

No início de 2010, o Dr. Jayme Garcia dos Santos Júnior, juiz assessor da corregedoria de São Paulo, procurou o chef Alex Atala para a elaboração de um curso de cozinha dentro dos presídios. Alex Atala então convidou David Hertz, fundador da Gastromotiva e chef pioneiro da gastronomia social no Brasil, para a formulação do projeto.

O projeto piloto foi realizado no presídio masculino Adriano Marrey, no município de Guarulhos, em São Paulo, em março de 2011. Durante 2012 e 2013, o juiz Jayme, David Hertz e Alex Atala buscaram recursos para que a iniciativa continuasse, inclusive com a ampliação das atividades, e sempre com o objetivo de torná-la uma política pública penitenciária.

Em dezembro de 2013, o deputado Fernando Capez, por meio de emenda parlamentar, conseguiu a liberação de recursos para a realização do curso e formação da primeira turma, na Penitenciária Feminina da Capital. Os docentes foram os ex-alunos multiplicadores da Gastromotiva, além de chefs e cozinheiros/as do Restaurante D.O.M. e do Dalva e Dito, ambos do chef Alex Atala.

Entre julho e agosto de 2014 foi formada a segunda turma composta por 32 mulheres presas e três funcionários da Penitenciária Feminina da Capital. Na formatura, estiveram presentes o Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, o Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Desembargador José Renato Nalini, o Deputado Estadual Fernando Capez e outras autoridades. O Governador do Estado, na oportunidade, anunciou sua intenção de tornar o programa permanente, para que ele sirva como modelo de política pública.

Entre dezembro de 2013 e agosto de 2014, 60 mulheres e três funcionários da penitenciária concluíram o curso. Oito alunas que cumpriram pena ou ingressaram para o regime semiaberto continuaram sua formação no Curso Profissionalizante em Cozinha da Gastromotiva. Dessas, três já estão trabalhando na área de gastronomia.

Além disso, nessa mesma época, foi inaugurado o “Espaço Gastronomia” na biblioteca da Penitenciária e a “Mini Horta de Ervas e Temperos” no PFC.

A Gastromotiva está tentando viabilizar um acordo de parceria com a Secretaria da Administração Penitenciaria para viabilizar novas turmas nos próximos semestres.

Depoimentos sobre o projeto